Comércio brasileiro prevê melhorias em 2022

Menos feriados em 2022 deverão ter efeitos positivos no comércio no Brasil, antecipa a CNC.


Espaço de supermercado com frutas e pessoas.

Os feriados de 2022 podem ter um efeito benéfico no comércio no Brasil, prevê uma pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

A perspetiva é de uma faturação melhor para o comércio retalhista em 2022, já que, dos nove feriados nacionais, dois vão cair aos domingos: Dia do Trabalhador (1º de maio) e Natal (25 de dezembro). 

Segundo uma entrevista do Tarde Nacional a Fabio Bentes, economista da CNC, a estimativa é um prejuízo de aproximadamente R$ 17 bilhões com os feriados nacionais no ano que vem. Em 2021, esse prejuízo ultrapassou os R$ 22 bilhões. Portanto, a tendência é que se tenha o menor prejuízo desde o ano de 2014. Algo que o responsável considera uma “boa notícia diante das incertezas na economia para o novo ano”.

Fabio Bentes explicou ainda que cada feriado nacional provoca um impacto negativo em mais de R$ 2 bilhões, porque dificulta o processo de recuperação do consumo. E acrescentou que “em 2002, o chamado ‘efeito calendário’ jogará a favor do comércio”.

“Basicamente são dois fatores: os estabelecimentos que fecham no feriado perdem a venda casual, mas há um outro fator mais significativo nos custos dos feriados nacionais, que resultam na folha de pagamento”, observa.

Scroll to Top