O Brasil e o Mundial: como o futebol se reflete no comércio

sports, leisure time, soccer-2467181.jpg

É sabido que o Brasil tem uma relação de amor com o futebol. Durante o Mundial a decorrer no Catar, o país adapta horários, trabalho e comércio a cada jogo da seleção canarinha.

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) calcula que mais de 7,7 mil trabalhadores sejam contratados temporariamente para o período até ao final do campeonato, a 18 de dezembro. Empregados de mesa, cozinheiros e auxiliares estão entre as ocupações mais procuradas.

“No Distrito Federal, o Sindicato local de Hotéis, Bares e Restaurantes estima que o faturamento deve aumentar de 15 a 20% acima da média. O presidente da entidade, Jael Silva, aposta que esta Copa será melhor que a da Rússia”, avança a Agência Brasil. “Estima-se ainda que, a nível nacional, a Copa do Catar deve injetar mais de R$ 850 milhões nos bares e restaurantes, 8% a mais que o montante da Copa de 2018”.

Prevê-se que o movimento nos bares e restaurantes aumente bastante durante este período, já que a maior parte das pessoas gosta de assistir aos jogos bem acompanhada. Os lares, enquanto ponto de encontro de amigos e família, são outros locais onde o consumo deverá crescer – principalmente bebidas, petiscos, roupa desportiva e eletrodomésticos.

Vendas a subir até ao Natal

A Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) do Recife estima que o comércio registe um aumento de até 15% nas vendas, desde a Copa até ao final de ano, coincidindo com o Natal, a época de comércio mais movimentada do ano. “Esse é sem dúvida um momento muito importante. O comércio tem apostado na criação de produtos específicos como camisas, balões, etc. Além disso, o movimento também é aquecido pela maior frequência dos clientes em bares e restaurantes para comemorações, por exemplo”, constata Fred Leal, diretor executivo daquela entidade, citado pelo Diário de Pernambuco.

As promoções relacionadas com a Black Friday também contribuem para estes números. Para se adaptar à crescente procura, o Recife alterou os horários do comércio, funcionando de domingo a domingo, incluindo feriados.

Mas isto não quer dizer que quem trabalha no comércio não pode assistir aos jogos. A responsável pela CDL relata que “orientamos os lojistas que fechem uma hora antes e reabram uma hora após a partida. Isso para que todos, inclusive colaboradores, possam curtir e comemorar a possível vitória da seleção”.

Por exemplo, o shoppings centers da Região Metropolitana do Recife vão funcionar com horário especial. As lojas deverão fechar meia hora antes do início da partida e reabrir meia hora após o fim de jogo. Além disso, muitos vão instalar telas gigantes para transmitir os jogos nas praças de alimentação.

Enquanto isso, as lojas apostam em promoções, atrações e passatempos para incentivar o consumo. É o caso do Shopping Boa Vista, que oferece um cupão para participar no desafio “Chute ao Gol” a quem gastar mais de R$ 150. Ou do Shopping Costa Dourada, que contratou influenciadores para animar o público e distribuir presentes, relata o jornal.

Scroll to Top