Pagamentos eletrónicos crescem 33% no Brasil

Fachada exterior da Deloitte

A ABECS – Associação Brasileira de Empresas de Cartões de Crédito e Serviços – apresenta o balanço do setor de meios eletrónicos de pagamento relativos a 2021.

Segundo o Balanço do setor de meios eletrónicos de pagamentos da ABECS (Associação Brasileira de Empresas de Cartões de Crédito e Serviços), apresentado a 10 de fevereiro último, o Brasil registou um aumento de 33% no uso de cartões de crédito, débitos e pré-pagos em 2021. 

Um “aumento expressivo que segue uma tendência dos últimos anos, impulsionado pela digitalização das transações na economia e pela recuperação do consumo de bens e serviços no país”, adiantou Pedro Coutinho, presidente daquela entidade.

No ano passado, os brasileiros fizeram R$31,1 mil milhões de transações com cartões, o equivalente a mais 85 milhões de pagamentos por dia. A análise conclui também que a taxa de não cumprimento deste meio de pagamento foi a mais baixa dos últimos 10 anos.

O estudo da associação começa por fazer um enquadramento do cenário económico mundial, com uma inflação ainda muito pressionada e onde se verifica a redução gradual dos estímulos, a par do aumento de juros. A nível nacional, pesam as incertezas quanto à normalização da inflação, as previsões de aumento na taxa básica de juros e as instabilidades geradas pelas tensões de um ano eleitoral. 

No entanto, a recuperação das taxas de emprego no setor dos serviços, a recomposição dos salários pela inflação e as maiores transferências de renda governamentais são fatores que podem contribuir para o aumento do consumo, conclui o relatório. 

Evolução dos meios de pagamento no Brasil – 2021

  • Compras remotas com cartão: R$ 569,7 mil milhões I  + 30,8% 
  • Cartão de crédito: R$ 550,1 mil milhões | +41,7%
  • Cartão de débito: R$ 13,5 mil milhões | -69,3% 
  • Cartão pré-pago: R$ 6,2 mil milhões | +80%
  • Pagamento por aproximação: R$ 198,9 mil milhões | + 384,6%

 A utilização do cartão de crédito tem apresentado um forte ritmo de crescimento, não apenas por causa das compras não presenciais, mas também pela recuperação das transações presenciais, com destaque para as que utilizam a tecnologia de pagamento por aproximação. Este tipo de transação ganhou destaque no ano passado, com 1 em cada 4 transações presenciais a ser efetuada por aproximação. A ABECS estima que cerca de metade das transações de 2022 seja efetuada desta forma.


Os pagamentos no setor do comércio e serviços

Numa análise setorial do comércio, a ABECS aponta para uma readequação das estratégias de venda pelas empresas, com uma maior adoção do e-commerce, que irá impulsionar as vendas com cartão no comércio. 

O setor cresceu 28% no 4º trimestre, comparativamente a igual período do ano anterior, com um padrão de crescimento semelhante ao observado no trimestre anterior (29%). “Além da manutenção da substituição de meios de pagamento, cabe destacar a forte recuperação das transações presenciais no período, com o consumidor aderindo de forma intensa às tecnologias de pagamentos por aproximação”, relata o estudo, que destaca o NFC como cada vez mais prático e seguro para os consumidores, quando comparado a outras tecnologias disponíveis.

A análise foca ainda o desempenho da Black Friday, que impactou menos favoravelmente as vendas no mês de novembro em relação ao ano anterior. Como se pode ler no relatório, “mesmo que de forma bastante heterogênea, com setores como “Tecidos, vestuário e calçados” e “Artigos domésticos e uso pessoal, para escritório, eletroeletrônicos e informática”, que costumam ser alguns dos segmentos mais beneficiados pelo período de promoções, apresentando desempenhos mais fracos se comparado a 2020”. Por outro lado, as compras de bens de consumo de primeira necessidade, nomeadamente o comércio alimentar, foram mais concentradas. 

O Balanço aponta para o crescimento das formas de pagamento por cartão em 2022, com o consumo das famílias sustentado por uma melhoria do mercado de trabalho e pela recuperação dos serviços. A consolidação de hábitos de consumo online é outra tendência referida, com o crescimento do e-commerce em níveis nunca vistos. A utilização de cartões na internet, em aplicativos e outros tipos de compras não presenciais movimentou quase R$ 570 mil milhões em 2021 e deverá continuar a aumentar.

Expetativas na utilização de cartões de pagamento no Brasil em 2022:

  • + 21% de valor através dos pagamentos digitais
  • + 60% uso dos cartões no consumo das famílias brasileiras
  • + 50% pagamento por aproximação


Fundada em 1971, a ABECS atua como representante oficial do setor de meios eletrônicos de pagamento no Brasil. Representa atualmente mais de 96% do mercado, incluindo entre os seus associados mais de 90 empresas instituições financeiras, bancos digitais, adquirentes, bandeiras, fintechs, marketplaces, empresas de tecnologia, entre outras. É a principal interlocutora do setor perante o mercado, os órgãos públicos e a sociedade.

Scroll to Top