TAP encerra empresa de manutenção no Brasil

A TAP vai mesmo encerrar a antiga VEM, a empresa de manutenção e engenharia do Brasil, no quadro de reestruturação da companhia.


A antiga VEM – empresa de Manutenção e Engenharia do Brasil, adquirida há cerca de 20 anos pela TAP, vai ser encerrada. A decisão foi tomada depois da aprovação do plano de reestruturação da TAP aprovado por Bruxelas. O encerramento implica o fim do contrato com 500 trabalhadores e deverá trazer custos elevados para a TAP, segundo o ministro português das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos.

“Como parte do plano de reestruturação aprovado pela Comissão Europeia no dia 21 de dezembro de 2021, o Grupo TAP decidiu encerrar as operações da TAP Manutenção e Engenharia Brasil S.A. (“TAP ME”)”, diz a empresa em comunicado.

Christine Ourmières-Widener, CEO da TAP, admitiu à LUSA que “não é uma decisão fácil, porque estamos a falar de pessoas”, mas promete que a sua implementação será “feita respeitando os nossos trabalhadores, a experiência que eles têm em engenharia e toda a lealdade que têm para com a companhia”. A transportadora assegura que a medida “não interfere na operação de transporte aéreo de passageiros da companhia” no país. “O Brasil representa entre 25% e 30% da receita da TAP, que continua a aumentar a oferta naquele mercado, com presença em 11 capitais e expectativa de expansão dos voos semanais”. A empresa continua a assegurar “os serviços de manutenção referentes a aeronaves já contratadas e/ou em andamento”.

A TAP tem acumulado prejuízos ao longo de anos. No final de 2021, Bruxelas aprovou um plano de reestruturação com uma ajuda estatal de 2.550 milhões de euros. Esse plano incluía a separação e venda de ativos não-essenciais, nomeadamente o negócio de manutenção no Brasil, os de ‘catering’ (Cateringpor) e de ‘handling’ (Groundforce).

Scroll to Top